282: Blogue Eclypse nas Redes Sociais

Em destaque

Twitter:
https://twitter.com/labimagens

Pinterest:
https://www.pinterest.pt/alien3065/
(Space News, PhotoMoonBackyard, A Cozinha do Avô Chico, O Portal da Saúde, Laboratório Fotográfico, Alien’s)

Google+:
https://plus.google.com/u/0/112866406572659106126

0Shares

A Lua de hoje – 20.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 70.31% visível e está a crescer. Faltam 6 dias para a fase Lua Cheia.

Distância da Lua à Terra: 400.260.45 km
Idade da Lua: 9.35 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Lua Cheia
Visibilidade da Lua: 70.31%

.

Imagens da 1ª.sessão às 20:20 horas, ainda com luz diurna:

Imagens da 2ª. sessão, às 23:10 horas:

– Observação: as imagens acima publicadas, não são ampliadas de uma só mas captadas com as várias distâncias focais que a câmara fornece.

E para finalizar a sessão, um teste (mais um) com o refractor Skywatcher 80/400mm mas já cheguei à conclusão que não me dou bem com os refractores…

See also Blogs Spacenews and Lab Fotográfico

1Shares

A Lua de hoje – 19.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 61.11% visível e está a crescer. Faltam 7 dias para a fase Lua Cheia.

Distância da Lua à Terra: 396.819.05 km
Idade da Lua: 8.44 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Lua Cheia
Visibilidade da Lua: 61.11%

 

Hoje, utilizei a Nikon Coolpix B500 e a Canon 760D + teleobjectiva catadióptrica Samyang 500mm + conversor 2x Dörr que elevou a DF da Samyang para 1.000mm.

Dado que este último equipamento é bastante pesado (câmara+Grip com duas baterias+Samyang+conversor), o melhor tripé que tenho não é que não aguente (ainda dava para mais) mas acusa a falta de estabilização, dado que com uma DF de 1.000mm, basta um leve toque na câmara ou mesmo quando se pretende atingir o foco, a imagem treme por todos os lados, não permitindo uma focagem correcta.

Por isso a minha ideia, que se mantém, de um tripé azimutal que permite movimentos suaves no conjunto fotográfico, além de ficar montado num dovetail que provoca uma maior rigidez ao conjunto.

A imagem seguinte é demonstrativa da falta de estabilidade do tripé fotográfico, apesar de ser captada com um disparador remoto que não perturba o movimento:

Já o mesmo não acontece com a Nikon B500 porque, no mesmo tripé, a focagem é em modo auto, modo Scene Lua e com temporizador 2″, sendo que esta câmara é bastante leve.

See also Blog Spacenews

0Shares

578: Revolução digital: Portugal integra rede mundial de telescópios interligados

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor
© ANTÓNIO COTRIM /LUSA

O mundo da astronomia mudou muito nos últimos 25 anos, mas vai “sofrer alterações brutais” nos próximos anos, disse este sábado o ministro da Ciência, que anunciou que Portugal vai integrar uma rede mundial de telescópios interligados de modo digital.

Em declarações à agência em Constância, no distrito de Santarém, na 25.ª edição da Astrofesta, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, antecipou os desafios do futuro, tendo afirmado que, “hoje, Portugal participa num grande projecto à escala mundial para poder ligar todos os telescópios de uma forma digital”, incluindo os instalados no Centro de Ciência Viva de Constância – Parque de Astronomia.

“Se é verdade que os últimos 25 anos foram de grande transformação em Portugal de introdução da cultura científica nos portugueses, também é verdade que os próximos 25 anos na área da astronomia vão sofrer alterações brutais”, afirmou o governante na abertura oficial do evento, que reúne até domingo cerca de mil astrónomos portugueses e de outras nacionalidades, profissionais e amadores, investigadores e professores, entre outros.

Sendo a Astrofesta “a mais antiga festa de astronomia do país, uma festa que é referência a nível nacional e no estrangeiro”, reunindo todos os anos centenas de pessoas durante três dias, Manuel Heitor disse que a astronomia “é essencial para melhorar o conhecimento da Terra (…) e, também, e sobretudo, para explorar novas actividades de âmbito social e económico”.

Para o governante, a Astrofesta “é a mais representativa, mas também é aquela que está associada desde o princípio aquilo que é a ciência moderna em Portugal”, tendo destacado o trabalho de astrónomos como Máximo Ferreira, director do Centro Ciência Viva de Constância, que, “ao longo de 25 anos, ajudaram a desenvolver aquilo que é essencial, que é a atracção do público pelo conhecimento científico”.

Como vincou o ministro, “a reunião aqui [em Constância] de mil pessoas é certamente o reconhecimento dos últimos 25 anos e uma clara demonstração de capacidade da astronomia para o futuro de Portugal e para aquilo que é a interacção [do país] no mundo e numa economia do conhecimento”.

Em declarações à Lusa, Máximo Ferreira lembrou que tudo começou com “dois pequenos telescópios metidos numa carrinha” que conduziu até à Serra D´Ossa, no Redondo, em 1994, tendo levado a astronomia no ano seguinte às praias do Algarve, num espírito de missão e de divulgação que partilhou com o antigo ministro Mariano Gago.

“As pessoas não vinham aos telescópios, levávamos nós os telescópios até onde estavam as pessoas”, recordou, lembrando que o programa de “divulgação da astronomia e das ciências em geral” estendeu-se às regiões do interior em 1997 com o programa Ciência no Verão, que se mantém até ao dias de hoje.

No ano em que se comemoram 25 anos de Astrofesta, este evento apresenta um programa variado que envolve observações do céu (à vista desarmada e com telescópios), um mini-curso de introdução à Astronomia, uma pequena feira interactiva de ciência e várias palestras, de entre as quais se destaca uma dedicada à estranha galáxia designada por CR7.

Este ano anuncia-se como novidade uma palestra sobre radioastronomia e actividades com um radiotelescópio. Haverá um momento de apresentação de uma pequena brochura evocativa dos 25 anos de Astrofestas, vários momentos de música proporcionada pelo carrilhão móvel do CICO, duas exposições (“astro pintura” e “relógios de Sol”), o acesso público ao Lago Arquimedes e refeições ligeiras numa tenda preparada para o efeito.

Diário de Notícias
DN/Lusa
18 Agosto 2018 — 20:22

(foram corrigidos 9 erros de ortografia)

See also Blogs Spacenews and Lab Fotográfico

1Shares

A Lua de hoje – 18.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 51.30% visível e está a crescer. Faltam 0 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 392.701.71 km
Idade da Lua: 7.50 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 51.30%

 

See also Blog Spacenews

 

0Shares

A Lua de hoje – 17.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 41.16% visível e está a crescer. Faltam 0 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 388.087.81 km
Idade da Lua: 6.55 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 41.16%

 

Imensa poluição atmosférica e céu enevoado:

See also Blog Spacenews

0Shares

A Lua de hoje – 16.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 31.07% visível e está a crescer. Faltam 2 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 383.204.49 km
Idade da Lua: 5.56 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 31.07%

 

Continuação de muita poluição ambiental:

See also Blog Spacenews

0Shares

A Lua de hoje – 15.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 21.49% visível e está a crescer. Faltam 3 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 378.317.53 km
Idade da Lua: 4.53 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 21.49%

 

Bastante poluição ambiental:

See also Blog Spacenews

0Shares

573: Ignite IAstro – Oliveira do Hospital

Os investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) estão a percorrer Portugal e a levar o Universo a vilas e cidades longe dos grandes centros urbanos.

O formato dos eventos Ignite IAstro permite expor, de modo divertido e acessível, cerca de uma dezena de temas da investigação em ciências do espaço feita em Portugal.

Vamos viajar das estrelas às galáxias e aos confins do Universo, e falar dos instrumentos que nos permitem chegar tão longe.

Programa

Espreitar para dentro do berço das estrelas
Pedro Palmeirim

As estrelas nascem em nuvens extremamente compactas e frias compostas por gás e por poeira, que obscurece toda a luz visível. Contudo, comprimentos de onda como o infravermelho revelam-nos o brilho destas nuvens, invisível a olho nu.

Em poucos minutos, vamos observar a nossa Galáxia através dos olhos dos astrónomos, e aprender como a matéria fria destas nuvens se transforma no céu estrelado que todos conhecemos.

[Título a anunciar em breve]
João Camacho

Galaxódromo
José Afonso

Galaxódromo é um autódromo de galáxias. Vou mostrar um pouco sobre o que é que nós sabemos sobre as galáxias, como é que pensamos que elas se terão formado e evoluído ao longo dos 14 mil milhões de anos que tem o Universo, e com que instrumentos as conseguimos estudar.

Astrobytaites
Ana Afonso

Sabia que, para compreender como as galáxias evoluíram ao longo da história do Universo, precisaríamos de uma pessoa a analisar uma galáxia diferente a cada segundo e durante pelo menos 32 anos? Não parece uma tarefa fácil, mas você pode ajudar!

Vou contar-lhe como pode usar o seu computador, tablet ou smartphone para explorar o Universo.

O ciclo da vida, da célula à galáxia
Leandro Cardoso

Uma das preocupações da ciência consiste em reconhecer padrões entre fenómenos. É por isso de particular interesse quando um destes padrões se repete no Universo a escalas físicas diferentes, revelando, por exemplo, o que há de comum entre uma célula e uma galáxia.

No início fez-se luz
C. Sofia Carvalho

Vamos fazer uma biografia da Luz em 5 minutos.

Turbilhões no espaço-tempo
Francisco Cabral

A teoria da Relatividade Geral de Einstein prevê que as estrelas e os planetas em rotação “torçam” o espaço-tempo à sua volta segundo um fenómeno chamado gravito-magnetismo.

Vamos explorar a missão Gravity Probe B que conseguiu medir o campo gravito-magnético da Terra e revelou o dinamismo do tecido do espaço-tempo tal como previam as equações de Einstein.

[Título a anunciar em breve]
David Alves

O Espaço: a última fronteira
Mário Monteiro

O acesso ao Espaço abriu novas oportunidades aos Astrónomos, permitindo observar e estudar o Universo de formas que nos são inacessíveis a partir do solo. Portugal, através da Agência Espacial Europeia (ESA) também participa nesta aventura.

Iremos viajar pelos grandes projectos científicos da ESA, incluindo aqueles em que Portugal está envolvido, e que estão a abrir novas fronteiras do conhecimento em Astronomia e Astrofísica. O céu já não é o limite!


Em cada evento Ignite IAstro, entre oito e dez investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço apresentam a sua investigação em apenas cinco minutos cada. Seguindo o conceito dos eventos Ignite, cada investigador terá de falar a compasso de uma sequência de 20 slides que avança automaticamente a cada 15 segundos.

Conheça o calendário da digressão na página do projecto.

Pode acompanhar a digressão através da newsletter IAstro, e também no Facebook e no Twitter.

Duração:

1h 30m

Entrada livre

Localização

Casa da Cultura César de Oliveira
Rua do Colégio,
Oliveira do Hospital


See also Blog Spacenews and Lab Fotográfico

0Shares

Lua de hoje – 14.Ago.2018

Em que lua estamos?

Lua Crescente

A lua de hoje está 12.98% visível e está a crescer. Faltam 4 dias para a fase Quarto Crescente.

Distância da Lua à Terra: 373.714.62 km
Idade da Lua: 3.46 dias
Fase da Lua: Crescente
Próxima fase da Lua: Quarto Crescente
Visibilidade da Lua: 12.98%

 

Com muita poluição atmosférica:

0Shares

571: Planeta Vénus

 

Na sexta-feira, o planeta Vénus atinge o mais alto alongamento oriental de 45,9 graus do Sol.

Portanto, é a melhor época para ver e retratar Vénus! Será no seu ponto mais alto no céu nocturno.

Se o tempo o permitir, vou tentar com uma teleobjectiva de 2.600mm. Veremos o resultado no Blogue Laboratório Fotográfico.

See also Blog Spacenews

1Shares